segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Participantes do Projeto Gugu recebem orientações sobre combate ao Aedes aegypti






Sensibilizar os participantes sobre a importância de cada um fazer a sua parte no combate ao mosquito Aedes aegypti – transmissor da dengue, chikungunya e zika –, com a vigilância constante do ambiente de convívio, evitando a água parada em locais que possam servir como criadouros do inseto.  Esse foi o objetivo da ação educativa promovida pelo Centro de Controle de Zoonoses de Niterói – através do setor de Informação, Educação e Comunicação em Saúde (IEC) – junto aos integrantes do Projeto Gugu do Núcleo Badu na última quarta-feira (24/02).

A agente Patrícia de Oliveira desenvolveu bate papo interativo, com demonstração de material de apoio e distribuição de panfletos na praça do bairro onde o grupo se reúne para fazer exercícios físicos habitualmente.  O propósito foi prestar orientações sobre medidas de prevenção e eliminação de possíveis criadouros do mosquito, no entanto, informações sobre as três doenças, características do Aedes aegypti e dados atuais sobre a situação da microcefalia no país também estiveram em pauta.

Todos participaram com muito interesse, pois a maioria relatou ter sido contaminada pelo zika vírus e duas senhoras disseram ter sofrido com sintomas hemorrágicos da dengue. Houve também quem contasse o caso de um conhecido da família que faleceu com a Síndrome de Guillain-Barré.  A agente reforçou a mensagem de importância de se estar atento e eliminar possíveis criadouros ou vedar depósitos com água parada.   Ao final, o público agradeceu a iniciativa.



   





Projeto Gugu

O Projeto Gugu é um dos mais bem sucedidos programas de ginástica e incentivo à qualidade de vida voltados para idosos.

Idealizado e comandado pelo médico ortopedista e professor Carlos Augusto Bittencourt Silva (in memoriam), o Projeto Gugu começou em abril de 1995, na Praia de Icaraí, em Niterói.


Os núcleos foram surgindo, e o mais interessante é que se propunha simplesmente fazer exercícios físicos, e agora reintegra o idoso à sociedade, melhorando-o sob o aspecto físico, psíquico e social. (Fonte:  http://www.funcab.org/gugu.php)

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Sala de Espera sobre Zika Vírus na Clínica Comunitária da Família do Badu




Com o objetivo de sensibilizar os usuários sobre a importância da adoção de medidas preventivas contra o avanço do zika vírus no município, o Centro de Controle de Zoonoses de Niterói – através do setor de Informação, Educação e Comunicação em Saúde (IEC) – promoveu nesta terça-feira (23/02) atividade de sala de espera na Clínica Comunitária da Família do Badu.

A agente Patrícia Oliveira desenvolveu um diálogo, nos moldes de palestra, sobre mudanças de hábitos no cotidiano para evitar a proliferação de focos do Aedes aegypti.  Como o mosquito transmite, além do zika, os vírus da dengue e da febre de chikungunya, é preciso que a população reforce os cuidados no ambiente de convívio – especialmente o domiciliar –, eliminando água parada em locais que possam servir de criadouros do inseto.

O público assistiu com entusiasmo, demonstrando interesse nos assuntos abordados e apresentando questões sobre microcefalia, repelentes, fumacê e prevenção.  Todas as dúvidas foram esclarecidas.  Agentes comunitárias de saúde da clínica presentes aprovaram a iniciativa e colaboraram com algumas sugestões no combate ao Aedes aegypti.  

Ao final, os participantes agradeceram pela oportunidade de aprenderem um pouco mais. 

Palestra sobre dengue, chikungunya e zika na Transoceânica Niterói




Nesta segunda-feira (22/02), o Centro de Controle de Zoonoses de Niterói – através do setor de Informação, Educação e Comunicação em Saúde (IEC) – realizou palestra sobre dengue, chikungunya e zika no canteiro de obras do consórcio Transoceânica Niterói, em Cafubá.

A ação educativa teve como objetivo sensibilizar os funcionários e seus supervisores sobre a importância da prevenção e combate ao mosquito Aedes aegypti – responsável pela transmissão da dengue e demais agravos –no ambiente de convívio, especialmente o de trabalho.

Ministrada pelos agentes Élcio Nascimento e Rita de Cássia Oliveira, a atividade se desenvolveu através de explanação temática com apresentação de slide-show e filme, e distribuição de panfletos e folders.  Contou com a participação de 200 funcionários.

O público aprendeu sobre o ciclo de reprodução do mosquito, hábitos, locais prováveis de proliferação, aprofundaram os conhecimentos sobre as três enfermidades transmitidas pelo mesmo vetor, puderam interagir e esclarecer dúvidas. As principais questões apresentadas se referiram às similaridades e diferenças entre as três doenças, zika, meios de contágio, ação dos vírus no organismo humano, como encontrar larvas do inseto no local de trabalho e nas residências, entre outras.  A participação foi consideravelmente satisfatória.






Na oportunidade, a empresa informou que montou uma equipe para vistoriar semanalmente os canteiros de obras e solicitou o empenho e colaboração de todos os seus funcionários na mobilização.  E mais:  apresentou a sua própria campanha “Transoceânica Contra a Dengue/Zika:  Vamos juntos combater o Aedes aegypti !”, com distribuição de camisetas e informativos.






A obra 

A Transoceânica será uma via expressa de 9,3 quilômetros de extensão, e vai atender diretamente 11 bairros da Região Oceânica de Niterói. A previsão é de transportar cerca de 80 mil pessoas por dia. A primeira etapa é a construção do túnel. A obra completa ficará pronta em 24 meses. 

A via contará com ônibus no sistema BHLS (Bus of High Level of Service), o primeiro implantado na América do Sul, equipados com ar-condicionado e com portas de ambos os lados. Pelo sistema, os passageiros poderão embarcar nos veículos em seus próprios bairros. Em seguida, os ônibus entrarão na faixa exclusiva do BHLS. 

O ônibus fará o percurso do Engenho do Mato até Charitas em 25 minutos, passando por 13 estações e pelo túnel, que não terá cobrança de pedágio. O corredor viário também contará com ciclovia.  (Fonte:  O Fluminense)


quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Palestra sobre Arboviroses no Colégio Estadual Guilherme Briggs




Despertar nos alunos a importância de se combater o mosquito Aedes aegypti no ambiente de convívio.  Esse foi o objetivo da palestra sobre arboviroses (dengue, chikungunya e zika) realizada pelo Centro de Controle de Zoonoses de Niterói (CCZ) – através do setor de Informação, Educação e Comunicação em Saúde (IEC) – no Colégio Estadual Guilherme Briggs, em Santa Rosa.

Alunos do ensino fundamental (8º e 9º anos) e médio (1º ao 3º anos) participaram da ação educativa ministrada pela agente Maria Helena Costa do Carmo na última semana (15 a 18/ 22 de fevereiro), a convite da direção do colégio, a fim de somar conhecimentos e complementar atividades paralelas e correlacionadas à temática que já estavam sendo desenvolvidas pelos professores da disciplina de Biologia junto aos estudantes.

A atividade deu-se por meio de diálogo interativo, apresentação de slide-show e distribuição de panfletos.  Na oportunidade os alunos aprenderam mais sobre as três principais arboviroses transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti no momento (dengue, chikungunya e zika), características do inseto, dados atuais sobre a situação da microcefalia no país, e principais medidas de prevenção e combate ao vetor.  “O envolvimento e a participação foram positivos, uma vez que as doenças zika e chikungunya despertam o interesse e a curiosidade da maioria”, ressalta Maria Helena.


"Ceguib contra o Aedes"

Concomitantemente às exposições teóricas do IEC, a unidade escolar promoveu a campanha "Ceguib contra o Aedes" com o objetivo de mobilizar os alunos e funcionários no combate ao mosquito Aedes aegypti. A iniciativa gerou as seguintes atividades práticas: 

• caminhada no entorno do colégio, procurando possíveis focos do mosquito e recolhendo lixo; 
• armadilhas de garrafas pet, confeccionadas por alunos e professores, foram espalhadas em pontos estratégicos do pátio para capturar mosquitos;
• distribuição de panfletos sobre os temas (repassados pelo IEC) aos transeuntes próximos;
• preparação de repelentes caseiros a base de limão e cravo para colocar no ambiente escolar, e também repelentes corporais a base de álcool, cravo e creme hidratante;
• elaboração de cartazes com fotos da ação educativa e dos trabalhos realizados – estes foram expostos nos murais do pátio para apreciação de toda a comunidade escolar.







sábado, 20 de fevereiro de 2016

Projeto Gugu recebe orientações sobre dengue, chikungunya e zika






O Centro de Controle de Zoonoses de Niterói – através do setor de Informação, Educação e Comunicação em Saúde (IEC) – promoveu uma ação de orientação sobre dengue, chikungunya e zika junto aos integrantes do Projeto Gugu do Núcleo Maria Paula nesta quinta-feira (18/02). 

A atividade deu-se por meio de bate papo interativo e distribuição de panfletos na praça do bairro onde o grupo se reúne para fazer exercícios físicos habitualmente.  A abordagem educativa incluiu, além das informações sobre as doenças, características do mosquito Aedes aegypti, dados atuais sobre a situação da microcefalia no país, e principais medidas de prevenção.

“O objetivo foi sensibilizar os participantes sobre a importância de cada um fazer a sua parte no combate ao Aedes aegypti [transmissor da dengue, chikungunya e zika], com a vigilância constante do ambiente de convívio, evitando a água parada em locais que possam servir como criadouros do mosquito, impedindo assim o avanço das doenças na cidade”, explicou a agente do CCZ e palestrante Patrícia de Oliveira.

A participação do grupo foi interessada e com entusiasmo.  A maioria apresentou dúvidas sobre as motivações da microcefalia e solicitou informações sobre mosquitos transgênicos.  Todas foram esclarecidas.  Alguns se queixaram das ruas de Maria Paula e Estrada do Rio d'Ouro cheias de buracos que, após a chuva, ficam repletos de água parada.

Ao final, o público agradeceu a iniciativa.








Projeto Gugu

O Projeto Gugu é um dos mais bem sucedidos programas de ginástica e incentivo à qualidade de vida voltados para idosos.

Idealizado e comandado pelo médico ortopedista e professor Carlos Augusto Bittencourt Silva (in memoriam), o Projeto Gugu começou em abril de 1995, na Praia de Icaraí, em Niterói. 

Os núcleos foram surgindo, e o mais interessante é que se propunha simplesmente fazer exercícios físicos, e agora reintegra o idoso à sociedade, melhorando-o sob o aspecto físico, psíquico e social.
(Fonte:  http://www.funcab.org/gugu.php) 



sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

Palestra sobre dengue, chikungunya e zika no PMF Matapaca




Nesta quarta-feira (17/02) o Centro de Controle de Zoonoses de Niterói – através do setor de Informação, Educação e Comunicação em Saúde (IEC) – realizou palestra sobre arboviroses transmitidas pelo Aedes aegypti (dengue, chikungunya e zika) para usuários do Médico de Família do Matapaca integrantes do grupo de hipertensos. O objetivo foi sensibilizar os pacientes sobre a importância da adoção de medidas preventivas para impedir o avanço das doenças no município.

A agente Patrícia de Oliveira expôs o tema por meio de diálogo interativo e distribuição de panfletos e folders.  A abordagem educativa incluiu, além das informações sobre as doenças, dados atuais sobre a situação da microcefalia no país, características do Aedes aegypti e principais medidas de prevenção.

O grupo demonstrou considerável interesse, participou ativamente com relatos e especialmente apresentação de dúvidas.  Todas as questões foram esclarecidas nessa oportunidade.  Ao final, o público agradeceu a iniciativa.

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

Prefeitura participa do Dia Nacional de Mobilização para o Combate ao Aedes aegypti



Na ação, 443 casas foram vistoriadas. 


A Prefeitura de Niterói  está participando das ações de combate ao mosquito Aedes aegypti em parceria com o Exército.

O trabalho foi iniciado na manhã deste sábado, 13/02, Dia Nacional de Mobilização para o combate ao Aedes aegypti, em Piratininga. Após realizar a abertura, na escola municipal Francisco Portugal Neves, o prefeito percorreu ao lado dos agentes da área de saúde, as casas do bairro Peixoto conversando e orientando moradores.

O prefeito falou sobre o trabalho realizado no município.
"Niterói já desenvolve um trabalho integrado entre as secretarias e o resultado disso foi, no ano passado, o município apresentar o menor índice de casos de dengue da região metropolitana. Neste momento, com o aumento dos indicadores, estamos ampliando nosso trabalho que será intenso até o final do verão. A participação do Exército é importante para mobilizar a população para o combate ao mosquito", afirmou.

Profissionais do Centro de Controle de Zoonoses e da Clin percorreram ruas de Piratininga, distribuindo material informativo e vistoriaram 443 casas. O Exército ficou em pontos de grande circulação de pessoas como as barcas, Terminal Rodoviário João Goulart e Praia de Icaraí.

Segundo o presidente da Telebras, Jorge Bittar, o governo federal está empenhado no trabalho contra o Aedes aegypti.
" Fui convocado pela presidente Dilma para estar aqui hoje, estamos com uma campanha nacional para combater o mosquito, pois temos que agir de forma preventiva. Essa é uma guerra permanente e o trabalho complementar do Exército é muito importante para educação da população ", disse.

As visitas aos imóveis continua do dia 15 ao dia 18 deste mês e dia 19 será feito um trabalho em todas as escolas municipais e estaduais orientando os alunos sobre as formas de prevenção e combate ao Aedes.


A secretária de Saúde, Solange Oliveira, falou da parceria com as forças armadas.
"Neste momento, com a circulação de novos vírus, estamos acrescentando ao nosso modelo de trabalho a parceria com o Exército. Os soldados foram capacitados pelos nossos profissionais e estão atuando no município em conjunto com a prefeitura que já realiza ações intensas e durante todo ano", destacou.

Participaram do Dia Nacional de Combate ao mosquito, as secretárias Executiva, Maria Celia Vasconcellos, de Conservação e Serviços Públicos, Dayse Monassa, de Educação, Flavia Monteiro, de Assistência Social, Verônica Lima, além do deputado estadual Waldeck Carneiro,  vereador Bira Marques, o diretor da Companhia de Limpeza de Niterói, Antônio Lourosa, e o chefe do Centro de Controle de Zoonoses, Francisco de Faria Neto.


Ação na AABB de São Francisco

O vice-prefeito Axel Grael também participou de uma ação contra o mosquito Aedes, realizada hoje na Associação Atlética do Banco do Brasil (AABB), em São Francisco.

No evento, estavam presentes o vice-presidente do Banco do Brasil, Júlio César Alves de Oliveira e o presidente da AABB de Niterói, Guilherme Souza Magalhães.

Durante toda a manhã, sócios e voluntários percorreram toda a sede do clube, fazendo uma vistoria a procura de focos do mosquito. Uma engenheira ambiental acompanhou o grupo dando dicas de como prevenir o aparecimento de criadouros do mosquito. Essa ação aconteceu hoje simultaneamente em todas as sedes da AABB pelo Brasil

"Cada um tem que cumprir o seu papel. É importante que cada um olhe seu quintal, seu local de trabalho, seu bairro e faça sua parte. Estamos em um esforço muito grande em Niterói, mobilizando toda a prefeitura. Temos quase 2 mil pessoas entre servidores e voluntários ajudando no combate ao mosquito Aedes. essa iniciativa aqui hoje na AABB é maior importante é fico feliz que a sociedade se organize com esse tipo de esforço, que vai aumentar o nosso Exército contra esse mosquito. E que essa ação sirva de exemplo aos outros clubes. Hoje também as forças militares estão se juntando a nossa luta. 400 homens do Exército estão se unindo as equipes da prefeitura para ajudar. Estamos unindo forças  e essa parceria será um sucesso", disse Axel Grael.



Abertura do evento na Escola Municipal Francisco Portugal Neves (Piratininga)










Prefeito Rodrigo Neves e profissionais de saúde percorrendo as ruas do bairro Peixoto

















Fonte texto:  Prefeitura de Niterói
Colaboração de imagens:  Élcio Nascimento e Cláudio Moreira.