quinta-feira, 30 de abril de 2015

Oficina artística sobre a dengue na UMEI Olga Benário Prestes


Nesta terça-feira (28/04), alunos da Unidade Municipal de Educação Infantil Olga Benário Prestes, bairro Engenho do Mato), participaram de oficinas artísticas do projeto Promoção do Ambiente Saudável.  A ação educativa – uma parceria da Fundação Municipal de Saúde com a Fundação Municipal de Educação – é realizada pelo Centro de Controle de Zoonoses de Niterói, através do setor de Informação, Educação e Comunicação em Saúde (IEC).

O objetivo das oficinas foi fazer com que as crianças se expressassem criativamente a partir do que viram e apreenderam no primeiro encontro do projeto, quando foram apresentadas à temática dengue por meio de histórias contadas.

A agente Rita de Cássia Oliveira – desenvolveu trabalhos de confecção de mosquitos a partir de materiais como jornal, palitos de madeira, tinta, entre outros.  A garotada participou ativamente, resultado dessa possibilidade de construção do saber inacabado em ações lúdicas e divertidas.




terça-feira, 28 de abril de 2015

Ação educativa sobre roedores em empresas de engenharia


Nesta segunda-feira (27/04) o Centro de Controle de Zoonoses de Niterói – através do setor de Informação, Educação e Comunicação em Saúde (IEC) – realizou palestra sobre roedores na CEU Construções e Engenharia, bairro Piratininga, em continuidade às ações educativas que estão sendo promovidas na empresa este mês.  

O objetivo foi sensibilizar os funcionários sobre a importância da adoção de medidas preventivas contra roedores no ambiente de trabalho e domiciliar, evitando doenças relacionadas a estes vetores, especialmente a leptospirose.

A agente Rita de Cássia Oliveira desenvolveu a atividade por meio de explanação e exibição de slide-show.  O público demonstrou considerável interesse pelo tema, participou ativamente com relatos de fatos cotidianos, curiosidades a respeito das espécies de roedores abordadas e questionamentos sobre métodos de controle. Ao final, agradeceram a iniciativa.


segunda-feira, 27 de abril de 2015

Corante extraído do açafrão pode ser útil no combate à dengue


Resultado de imagem para larvas aedes aegyptiUm composto extraído da raiz da cúrcuma (Curcuma longa L.), também conhecida como açafrão-da-índia, está sendo testado com sucesso por pesquisadores da cidade de São Carlos (SP) no combate às larvas do mosquito transmissor da dengue.

A pesquisa está sendo conduzida no Centro de Pesquisa em Óptica e Fotônica (Cepof), um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP, sob coordenação do professor da Universidade de São Paulo (USP) Vanderlei Bagnato.

“A curcumina, uma das substâncias que conferem a cor alaranjada ao açafrão, possui propriedades fotodinâmicas naturais. Na presença da luz, ela induz a produção de espécies reativas de oxigênio, que são altamente tóxicas”, disse Bagnato.

Por serem transparentes, explicou o pesquisador, as larvas do Aedes aegypti são particularmente sensíveis ao efeito fotodinâmico. O corante se acumula no intestino do inseto após ser ingerido com a água do criadouro. Quando a substância é ativada pela luz, induz a produção de moléculas de oxigênio singlete, que danificam de forma fatal o tecido do trato digestivo.

Saiba mais, acesse o link:


Fonte:  Jornal do Brasil

Pesquisadores do AM criam inseticida que reduz em 90% a proliferação do Aedes aegypti


Substância é aderida pelo mosquito fêmea, que transporta produto para outros criadouros e mata larvas. Diretor da Fiocruz afirma que inseticida é inofensivo para seres vivos e foi aprovado pela Organização Mundial de Saúde (OMS)



Larvas mortas seguem como material para estudo da Fiocruz Amazônia
Larvas mortas seguem como material para estudo da Fiocruz Amazônia (Márcio Silva)


É por meio do próprio mosquito transmissor da dengue que uma pesquisa desenvolvida na região pretende diminuir a incidência do inseto no Amazonas.

A medida em questão é um inseticida criado pelo Instituto Leônidas e Maria Deane (Fiocruz Amazônia), juntamente com o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônias (Inpa), capaz de se “impregnar” na fêmea do Aedes aegypti e que, ao seguir para outro criadouro, mata as larvas por meio do produto e diminui o risco de proliferação em 90%. Segundo o diretor da instituição, o projeto tem alcançado resultados positivos e vem animando os pesquisadores.

Saiba mais, acesse o link:


Fonte:  A Crítica - Amazônia (UOL)

sexta-feira, 24 de abril de 2015

CCZ realiza palestra sobre dengue em empresas de engenharia





Nesta quarta-feira (22/04), o Centro de Controle de Zoonoses de Niterói – através do setor de Informação, Educação e Comunicação em Saúde (IEC) – realizou palestra sobre dengue para funcionários da CEU Construções e Engenharia, bairro Piratininga. A ação educativa teve como objetivo fornecer informações básicas sobre meio ambiente e dengue para efetivar o controle do Aedes aegypti, responsável pela transmissão da dengue, não apenas no ambiente de trabalho, mas também na vida pessoal de cada um.

A agente Rita de Cássia Oliveira desenvolveu a atividade por meio de explanação e exibição de slide-show.  Na oportunidade, prestou orientações sobre a febre de chikungunya, já que o vírus dessa doença pode ser transmitido pelo mosquito da dengue, o Aedes aegypti, e muitos casos vêm ocorrendo no país há pouco mais de um ano.


Ação educativa sobre pediculose e escabiose para pais de alunos da UMEI Gabriela Mistral



Dando continuidade às ações educativas voltadas para a comunidade escolar da Unidade Municipal de Educação Infantil Gabriela Mistral, bairro Badu, iniciadas neste mês, o Centro de Controle de Zoonoses de Niterói – através do setor de Informação, Educação e Comunicação em Saúde (IEC) – realizou palestra sobre pediculose e escabiose para pais de alunos na última segunda-feira (20/04).  O objetivo foi sensibilizar os responsáveis sobre a importância da prevenção de ambos os agravos e, principalmente, do tratamento no que diz respeito à infestação de piolhos (pediculose) em seus filhos. 

A atividade – parceria do IEC com a Clínica Comunitária da Família do Badu – foi desenvolvida pela agente Patrícia Oliveira por meio de diálogo interativo com exibição de slide-show, quando orientou sobre medidas para se evitar os problemas de saúde no ambiente familiar e escolar.  Os participantes exploraram bastante os temas, relatando casos na família e comunidade, e perguntando sobre cuidados e tratamentos.

Além dos assuntos principais, o público recebeu informações sobre dengue, febre de chikungunya, caracol africano e roedores, e demonstrou interesse, questionando sobre métodos de prevenção e controle dos vetores relacionados. Na oportunidade, a Patrícia divulgou os serviços oferecidos pelo CCZ e a importância de se receber o agente na residência para fazer o trabalho de combate à dengue. Ao final, agradeceram a iniciativa. 






segunda-feira, 20 de abril de 2015

CCZ participa de evento em comunidade escolar




Neste sábado (18/04) o Centro de Controle de Zoonoses – através do setor de Informação, Educação e Comunicação em Saúde (IEC) participou do evento “EMPAT” realizado pela Escola Municipal Professor André Trouche, bairro Barreto.  O EMPAT (sigla do nome da escola) teve como objetivo promover atividades educativas, culturais e recreativas para alunos e seus familiares visando a maior e melhor interação destes com a comunidade escolar.




O agente Jonas Queiróz realizou palestras sobre pediculose para pais e alunos com o propósito de sensibilizá-los sobre a importância da prevenção e, principalmente, do tratamento no que diz respeito à infestação de piolhos (pediculose). O público presente demonstrou interesse pelo assunto, participou ativamente com relatos de casos na família e na comunidade e questionamentos sobre prevenção. 



Oficina do projeto Promoção do Ambiente Saudável na Escola Municipal Jacinta Medela




Alunos da Escola Municipal Jacinta Medela, bairro Fonseca, participaram de oficinas de criação do projeto Promoção do Ambiente Saudável nas Escolas nesta última semana (dias 14, 16 e 17/04).  A ação educativa – uma parceria da Fundação Municipal de Saúde com a Fundação Municipal de Educação – é realizada pelo Centro de Controle de Zoonoses de Niterói, através do setor de Informação, Educação e Comunicação em Saúde (IEC).




O objetivo das oficinas foi fazer com que as crianças se expressassem criativamente a partir do que viram e apreenderam no primeiro encontro do projeto, quando foram apresentadas às temáticas água, resíduos sólidos, dengue, roedores, caracol africano e pombos por meio de bate-papo interativo e exibição de slide-show.




A equipe – formada pelos agentes Hugo Costa, Jonas Queiróz, Maria Cristina Crisóstomo e Rodolfo Matta – desenvolveu trabalhos de modelagem em massinhas, corte e colagem e confecção de brinquedos.  A garotada participou ativamente, resultado dessa possibilidade de construção do saber inacabado em ações lúdicas e divertidas.











sexta-feira, 17 de abril de 2015

Oficina do projeto Promoção do Ambiente Saudável na UMEI Vasconcelos Torres


Nesta semana (14 e 16/04) alunos da Unidade Municipal de Educação Infantil Vasconcelos Torres, bairro Santa Rosa, participaram de oficinas de criação do projeto Promoção do Ambiente Saudável nas Escolas.  Realizada pelo Centro de Controle de Zoonoses de Niterói, através do setor de Informação, Educação e Comunicação em Saúde (IEC), a ação educativa é uma parceria da Fundação Municipal de Saúde com a Fundação Municipal de Educação.

A atividade teve como objetivo fazer com que as crianças se expressassem criativamente a partir do que viram e apreenderam no primeiro encontro do projeto, quando foram apresentadas às temáticas dengue e febre de chikungunya por meio de histórias contadas.

A equipe formada pelas agentes Daniele Caviare, Leila Neves e Maria Helena Costa, com a colaboração das professoras, desenvolveu trabalhos de modelagem em massinhas e de confecção de mosquitos a partir de materiais reutilizados.  A participação da garotada foi ativa, resultado dessa possibilidade de ser, sentir, fazer e conhecer “brincando” – de maneira lúdica e prazerosa.





quinta-feira, 16 de abril de 2015

Palestra sobre escabiose e pediculose para pais de alunos





Nesta quarta-feira (15/04), pais de alunos da Unidade Municipal de Educação Infantil Gabriela Mistral, bairro Badu, participaram de palestra sobre pediculose e escabiose promovida pelo Centro de Controle de Zoonoses de Niterói, através do setor de Informação, Educação e Comunicação em Saúde (IEC).

O objetivo foi sensibilizar os responsáveis sobre a importância da prevenção de ambos os agravos e, principalmente, do tratamento no que diz respeito à infestação de piolhos (pediculose) em seus filhos.  A atividade – parceria do IEC com a Clínica Comunitária da Família do Badu – foi desenvolvida pela agente Patrícia Oliveira por meio de diálogo interativo com exibição de slide-show, quando orientou sobre medidas para se evitar os problemas de saúde no ambiente familiar e escolar.

O público presente foi participativo, questionando e relatando casos na família e na comunidade. Na oportunidade, a agente realizou também informe sobre dengue e febre de chikungunya. Alguns revelaram não saber que o vírus da febre de chikungunya pode ser transmitido pelo mosquito da dengue (Aedes aegypti).  Ao final, agradeceram a iniciativa.






quarta-feira, 15 de abril de 2015

Saiba mais sobre a febre amarela, doença que pode ser evitada pela vacinação.



A febre amarela é uma doença infecciosa transmitida por um mosquito portador do vírus conhecido como artrópodes. Os estados do Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins concentram o maior número de casos de contaminação.
De acordo com o Ministério da Saúde, a febre amarela ocorre com maior frequência durante o período das chuvas nesses estados, que começa em dezembro e segue até abril. Durante este período, há um aumento das populações dos mosquitos transmissores, favorecendo a circulação do vírus.

Saiba mais, acesse o link:
http://www.blog.saude.gov.br/index.php/35395-saiba-mais-sobre-a-febra-amarela-doenca-que-pode-ser-evitada-pela-vacinacao


Fonte:  Ministério da Saúde.

Fiocruz Pernambuco amplia vigilância a doenças transmitidas por roedores



Fonte: Bildagentur Zoonar GmbH
Fonte: Bildagentur Zoonar GmbH

Uma pesquisa desenvolvida na Fiocruz Pernambuco busca ampliar os benefícios da rede de vigilância contra a peste no Brasil, de forma a alcançar outras doenças transmitidas por roedores. Trata-se de um trabalho que, embora não tenha muita visibilidade, é fundamental, uma vez que visa proteger a população da doença causada pela bactéria Yersinia pestis, que já provocou pandemias e milhões de mortes ao longo da história. Apenas na Idade Média, quando recebeu o nome de Peste Negra, a enfermidade eliminou um terço da população europeia num período de sete anos (entre 1347 e 1353).

Apesar de não haver casos da doença em humanos no Brasil desde 2005, o trabalho de monitoramento é realizado de forma permanente pelas secretarias de saúde dos municípios historicamente afligidos pelo agravo e conta com a assessoria do Serviço Nacional de Referência em Peste (SRP) da Fiocruz Pernambuco. Habilitado pelo Ministério da Saúde desde 2002 como referência nacional para a doença, o serviço tem competências definidas através de portaria ministerial. As ações desenvolvidas integram o Programa de Controle da Peste (PCP) e incluem a vigilância sorológica em áreas focais, onde são observados animais denominados sentinelas (cães e gatos domésticos) e roedores silvestres, cujos exames ajudam a identificar, através da presença de anticorpos, se a bactéria causadora da doença continua circulando naquele local. Eventualmente são realizadas também pesquisas para detecção da bactéria em vísceras de roedores e pulgas.



Fonte: Ministério da Saúde

Casos de dengue aumentaram 240% no primeiro trimestre de 2015 e São Paulo tem epidemia


Nas primeiras 12 semanas do ano, 132 pessoas morreram em decorrência da doença





O número de casos de dengue no País notificados ao Ministério da Saúde aumentou 240,1% no primeiro trimestre deste ano, em relação ao mesmo período do ano passado, aponta novo boletim divulgado pela pasta nesta segunda-feira (13).
Até 28 de março, foram registrados 460,5 mil casos, contra 135,3 mil no mesmo período de 2014. O balanço aponta ainda que 132 pessoas morreram em decorrência da doença, número 29% maior que o de 2014, quando ocorreram 102 mortes.



Fonte: Portal R7 - Noticias

segunda-feira, 13 de abril de 2015

Promoção do Ambiente Saudável na Escola Municipal Jacinta Medela





Na última semana alunos da Escola Municipal Jacinta Medela, bairro Fonseca, participaram do projeto Promoção do Ambiente Saudável nas Escolas, promovido pelo Centro de Controle de Zoonoses de Niterói, através do setor de Informação, Educação e Comunicação em Saúde (IEC).  A ação educativa em saúde é uma parceria da Fundação Municipal de Saúde com a Fundação Municipal de Educação.

O projeto educativo tem como objetivo sensibilizar e mobilizar a comunidade escolar a uma reflexão sobre as interferências do ser humano no ambiente, visando criar estratégias de ações que facilitem a prevenção de agravos e doenças no meio em que vivem.

Os profissionais do IEC desenvolvem metodologia baseada no referencial teórico construtivista, que privilegia a ação do aluno que age sobre o objeto estudado observando, manipulando, concluindo, reformulando conceituações e utilizando o lúdico como estratégia – apresentações de teatro, elaboração de oficinas de trabalhos manuais, recorte de reportagens, coral musical, maquetes, exposição de fotos, entre outros meios. 


Nesta fase inicial os alunos foram estimulados a apresentarem suas concepções prévias sobre os temas água e resíduos sólidos (06/04), dengue (07/04), roedores (09/04), e caracol africano e pombos (10/04). A interação equipe-participantes se deu por meio de bate-papo e exibição de slide-show. A participação foi ativa, com colocações e questionamentos. 

Agentes envolvidos na atividade:  Antônio Pessoa, Hugo Costa, Jonas Queiróz, Maria Cristina Crisóstomo, Rodolfo Matta e Rosani Loureiro.